25 de abr de 2012

Bastidores Nintendo: Martinet - o que você não sabe sobre sua primeira visita ao Brasil.






Em março de 2010, nós brasileiros tivemos a oportunidade de conhecer o maior dublador de games de todos os tempos: Charles Martinet.


O que poucos sabem é que a primeira vez que se cogitou trazê-lo para o Brasil foi em uma conversa informal, em uma mesa de churrascaria...

Em meados de setembro de 2009, Bill Van Zill (gerente geral da NoA para a América Latina)  estava em nosso país para visitas rotineiras. E como sempre,  cada vez que vinha ao Brasil, Bill tirava um dia para jantar com a equipe e saber mais do mercado. 

No restaurante Fogo de Chão em São Paulo, estavam: o próprio Bill, Manoel Marques (vendas na época, hoje Marketing), Rafael Goméz (Key account Manager), Otávio Pereira ( gerente de Marketing) e eu ( vendas).

Durante um corte de carne e outro, Bill nos pediu ideias para ajudar a promover a marca Nintendo no Brasil, como a criação de brindes, eventos, lançamentos, etc...

Sempre acompanhei o que a Nintendo fazia lá fora, através do Youtube, fóruns e blogs gringos e conhecia o trabalho e o carisma de Charles Martinet. Resolvi então sugerir trazê-lo para o lançamento do jogo New Super Mario Bros. Wii, no Brasil.

Por alguns segundos Bill ficou pensativo e soltou: “Excelente idéia, vamos fazer isso!”


Manoel olhava pra mim com uma cara do tipo: “ PQP, vai ser FODA” e todos gostaram muito.  Rafael e Otavio ainda não conheciam Marinet, mas tomaram conhecimento através de vídeos mostrados no celular.

 Com o OK de Bill, tínhamos apenas uma ou duas semanas para preparar toda a mecânica do evento, fechar hotel, incluir Martinet e enviar tudo para a Nintendo of America aprovar.

 Todos sabiam que a tarefa era quase impossível. Estávamos em um dos maiores meses de vendas do ano, numa correria total e com a equipe super reduzida. Por um capricho da Big N e tantas tarefas que o grupo precisava executar, não foi possível incluir Charles no lançamento de New Mario. Mesmo ele tendo demonstrado real interesse em vir, conforme conversamos via Facebook.




Porém, o evento aconteceu em 15 de novembro de 2009, em uma tarde ensolarada com ameaça de pancadas de chuva, cerca de 2000 pessoas abarrotaram 3 quarteirões a espera para colocar as mãos pela primeira vez no jogo  Super Mario Bros. Wii.


Investimento alto,  cobertura  massiva da mídia especializada escrita e até televisiva, público recorde. Tudo isso contribuiu para o maior lançamento feito pela Nintendo até então em terras tupiniquins.
Há quem diga que foi o maior dentre todos os lançamentos realizados por essas bandas.

 Em janeiro 2010 em uma conversa com Renato Siqueira, na época editor chefe da revista Nintendo World, sugeri trazer Charles Martinet para o Game World. Contei que tentamos trazer o dublador no ano anterior e que pelo curto espaço de tempo ficou impossível, mas a feira teria tudo para ser um grande palco para a vinda da voz do Mario.

Nem preciso falar que o Renato adorou a ideia e de imediato pediu permissão para os diretores da Tambor, sendo aprovado pelo próprio André Forastieri, que deu carta verde para Renato correr atrás da atração.

 O primeiro contato de Siqueira foi em janeiro mesmo, alguns dias depois da nossa conversa,  com uma entrevista exclusiva para a Nintendo World 130.

 Foi aí que Martinet reforçou a vontade de vir ao Brasil. Segundo ele, seu pai adorava o país e sempre contava boas histórias.

 O Editor da Nintendo World tinha muitos contatos dentro da NoA e conseguir a liberação de Martinet era questão de tempo... ahhh o tempo. Nesse caso Renato contava com esse beneficio.

Alguns dias depois eu já sabia da confirmação e estava me coçando para postar no Nintenerds. Porém não podia, o Siqueira havia me pedido segredo, que foi revelado no site da Nintendo World um dia depois.

Por iniciativa própria e para espanto do Renato, o próprio mandou essa mensagem para os brasileiros:



 Em Março de 2010 Charles Martinet veio para o Brasil pela primeira vez e tive o prazer de buscá-lo junto com Manoel e Siqueira no aeroporto.  Pude conhecer uma grande pessoa, com uma paciência de dar inveja a qualquer mortal e uma alegria de fazer o que faz: Dublar Mario e sua turma.


 Durante os 2 dias do evento, o carismático dublador cumprimentou, tirou fotos e  cansou a mão de tanto dar autógrafos: “O Brasil é um pais incrível, as pessoas são apaixonantes e a comida é incrível. Rabada foi o meu prato favorito”

Além da Rabada, Martinet é apaixonado por comida japonesa, e após o último dia de GameWorld, a equipe da Nintendo e da Tambor levaram o Martinet para jantar na Liberdade. 

Detalhe, fui dirigindo e o maluco imitando Mario, Luigi, Baby Mario e Baby Luigi como se estivesse correndo e jogando itens de um KART. Alegria pura.

Brinquei de Mario Kart ao vivo com o próprio Mario.

"Eiiii Daniel faça uma careta para sairmos bem na foto"



E claro, ele não podia ir embora sem deixar um recado para os leitores do Nintenerds:



O resto? Bem... o resto é história ...
.. e tem muito mais de onde veio essa...




6 comentários:

  1. excelente...chega a emocionar....

    ResponderExcluir
  2. Que demais essa história, Dani!!!

    Fico no aguardo pelos próximos volumes das suas memórias nintendistas.

    ResponderExcluir
  3. Olha quem apareceu por aqui.
    Fala Hunter!

    ResponderExcluir