27 de mar de 2009

Portateis que nunca viram a luz do dia

Fonte: Wired

Algum reporter maluco arriscou a vida para trazer para nós algumas das informações que apenas eles puderam ver na GDC. Afinal de contas, as cameras só poderiam fotografar durante os primeiros 5 minutos. E olha que coisa bacana eles conseguiram: uma pequena amostra do vasto arquivo de projetos não lançados no mercado!

A empresa de Kyoto tem uma longa historia de hardwares inovadores, então você pode imaginar que existem mais do que alguns prototipos que nunca viram a luz do dia. No GDC, o diretor de design do DSi Masato Kuwahara exibiu alguns desses projetos pela primeira vez, enquanto explicava o processo de design de hardwares portateis da Nintendos.

Abaixo, uma primeira tentativa para um sistema portatil e colorido. Ele usava uma CPUde 32-bit ARM7, mas quando foi criado, em 1995, o aparelho era tão grande que nunca foi lançado no mercado. Na foto ele está ao lado de um DSi, então imagine o tamanho do cacareco.

O mais louco é que, acho que se alguem tem boa memoria, em uma edição da Electronic Gaming Monthly exibia rumores que a Nintendo estava produzindo um portatel de 32-bit chamado "Projeto Atlantis".


Kuwahara aparentemente foi o primeiro projetista da Nintendo a experimentar um sistema portatil com touch-screen. Originalmente ele projetado como um Touch-Screen que poderia ser adaptado a um Game Boy Color. Como a tela de LCD do aparelho ainda não tinha "backlight", a reação da equipe não foi favoravel, com disse Kuwahara. E quando o Game Boy Advance SP foi lançado, a reação foi um pouquinho melhor, mas ainda não o suficiente para lançar o produto no mercado.



Até mesmo o Nintendo DSi teve mudanças durante o seu percurso até o lançamento. A Nintendo inicialmente tinha construido o aparelho com duas entradas para jogos, assim os jogadores poderiam carregar o aparelho com dois jogos ao invés de apenas um. Mas o resultado ficou tão pesado que a ideia foi obviamente descartada



O que mais a Nintendo teria escondido em seus porões?

Um comentário:

  1. Essa é a pergunta que estou me fazendo neste exato momento O.o

    ResponderExcluir