25 de ago de 2008

Where do you play?

Uma matéria interessante no blog DSFANBOY me chamou atenção:
Você joga seu DS (ou qualquer outro portátil) em público?

A proposta de um portátil, seja ele qual for, é geralmente essa: Poder jogá-lo onde você quiser, naquela longa e tediosa fila do banco, esperando o dentista chamar, no metrô, ônibus, durante aquela longa viagem e tal... Mas será que isso realmente acontece?
E as pessoas que vêem você jogando? Aquele olhar curioso, espanto, chega a ser engraçado.

Já joguei em lugares públicos, mas não sou muito adepto a isso, e passei por situações engraçadas:

Há uns 2 anos, um amigo da faculdade e eu estávamos no Shopping Center Norte, na praça de alimentação, jogando DS e um menino, que estava sentado perto de nós, se aproximou e perguntou por que aquele notebook era tão pequeno. Expliquei para ele que era um videogame portátil e tal, até que ele me pediu emprestado! Queria levar para casa para mostrar para os irmãos! Dei risada e voltei ao meu jogo. O menino foi embora, depois de algum tempinho bisbilhotando nossa jogatina.

Numa outra ocasião, estava voltando da faculdade, no ônibus, jogando Nintendogs. Quem me conhece ao vivo, conhece minha empolgação ao jogar videogame. Estava sentado na poltrona da janela, encolhido, brincado com o cachorrinho, assoprando, mandando sentar, deitar, rolar, assobiando e por aí a fora. Voltei à minha realidade, dando uma pausa para erguer o pescoço, respirar e reparo que metade dos passageiros estava me olhando com cara de dó, assustados, alguns rindo e tal... Voltei para o cachorro e disse: “Tá vendo só no que você faz eu me meter?”, causando ainda mais risos do pessoal. Fiquei muito constrangido e nunca mais joguei algum jogo em que eu tivesse que assoprar, falar ou coisa do tipo.

A última, vai! Na época do meu GBA, eu pegava bastante trem e metrô. Claro que eu jogava. Estava me aventurando em Super Mario 3 e senta um cidadão ao meu lado. Reparo que o rapaz ficava olhando e fazendo barulhos quando algum bicho me atingia e tal, até que morri e o rapaz disse: “Puta merda, meu! Que difícil, hein?”
Dei risada e acabei conversando com o rapaz, que não conhecia muito de games e acabou conhecendo um pouco naquele dia.

E vocês? Já passaram por situação parecida? Conte sua história!

9 comentários:

  1. no lançameto do DS , eu estava jogando Need for speed Underground na faculdade...
    muitos alunos aqueles que se acham "adultos" ficaram me olhando...mas depois que eu disse que o brinquedinho custava 1000 reais na época...acredito que eles mudaram de opinião.....
    aki no japão...já é diferente...vc pode olhar pra qualquer lado e sempre tem um com um DS ou um PSP, na rua, nos trens, mercado...qualquer lugar até dentro do hospital tem um maluco jogando

    ResponderExcluir
  2. uahauhau - são tantas histórias xD

    a melhor que eu já li foi a do 'perdeu preibói' - e eu também tive muitas - até que desisti de jogar Nintendogs em público xD

    ResponderExcluir
  3. Esse foi do forúm UOL, Hunter?

    Tinha um cara do RJ que postou algo parecido.

    " Passa o Walkman"

    Coitado.

    ResponderExcluir
  4. "Quem me conhece ao vivo, conhece minha empolgação ao jogar videogame."

    Eu conheço bem essa empolgação...hahah!! Jogar Pokémon no DS com esse rapaz dá medo...do nada ele dá uns berros, grunhidos e fala umas palavras que não posso comentar aqui...hahahah!!!

    São muitas histórias legais com o portátil de duas telas da Nintendo. Assim que eu lembrar de uma boa, escreverei!!

    Grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  5. @ daniel: esse mesmo!

    Situação triste... porém, ao mesmo tempo engraçada.


    O cara foi buscar o DS que havia acabado de comprar, não aguentou a ansiedade, e resolveu começar a jogar dentro do ônibus - com fone de ouvido no máximo do volume, se não me engano jogando New SMB.

    Daí dois moleques viram e se interessaram pelo aparelho, passaram correndo, arrancaram da mão do cara e berraram "Perdeu o Walkman, preibói e desceram do ônibus...

    Então ele ficou sem o DS que havia acabado de comprar, depois de tanto batalhar para isso.

    Coitado ¬¬ - não desejo isso para ninguém.

    ResponderExcluir
  6. Fora de casa eu só jogo na faculdade... Mas não por vergonha e sim por medo mesmo,de levarem meu DS, porque é capaz de eu morrer ao reagir não deixando o ladrão levar haiusahisuh ><

    ResponderExcluir
  7. Bom, eu sempre jogo o meu DS no ônibus, e nunca fui abordado.

    Talvez porquê eu sou um neguinho um pouco mal-encarado com um black power que assuta muita gente, heeheheheheh...

    ResponderExcluir
  8. Quando eu tava trabalhando, ia todo dia de Campinas pra Jundiaí, pegava 1 bus pro Centro de Campinas e de lá montava em outro pra Jundiaí. Um total de mais ou menos 1 hora dentro de onibus. Sempre com meu DS em mãos. A maioria dos meus pokémons foram efortados e levados ao lvl 100 no caminho do trabalho! hehehehehe. Eu passava mta raiva quando tinha n molekes indo pra escola no horário q eu ia viajar e ocupavam todas as poltronas do onibus urbano, me forçando a ir em pé e me impossibilitando de jogar DS! huahuahuahua.

    ResponderExcluir
  9. Eu comecei levando meu DS para faculdade, entao reunia-se um ou dois em volta pra tentar ver na minuscula tela o que tanto eu "riscava" com a styllus nele.. bom eis que se passa o tempo comprei um PSP, mais barulho, maior , tela maior mais gente se juntava em volta, eis que se passa o tempo comprei um notebook com VGA para jogos e juntou-se mais gente em volta para ver.. só tem uma coisa que enche o saco: os caras ficarem perguntando o nome dos jogos o tempo todo: QUE JOGO é ESSE , ai você fala o nome e o cara nem entende, ai generalizam total, eu jogando Crysis no Pc o cara falou, poxa eu via meus priminho jogando isso na lan house , cauuunterr striquêê. Eu jogando Mario 64, o cara falou eu lembro que meu irmaozinho tinha esse joguinho no mega drive !!! Ahhhhhhhhhh!!! e quando eu venho com algum jogo de carro, tipo Grid para PC eles dizem : isso é o daytona!! PORRA haha.. hj em dia quando me perguntam que jogo que é esse? eu nem respondo mais.. haha só pra nao ouvir as bizarrisses...

    ResponderExcluir